O DNA é um polı́mero sintetizado a partir de unidades denominadas nucleotı́deos. Os nucleotı́deos são formados por três partes: uma base nitrogenada, um carboidrato e um grupo fosfato. As bases nitrogenadas podem ser uma das quatro: adenina (A), guanina (G), citosina (C), timina (T) e o açúcar desoxirribose. A e G possuem estrutura formada por dois anéis denominada purina, já C e T possui sua estrutura formada por um anel único denominado pirimidina. Os nucleotı́deo estão conectados por ligações fosfodiéster, gerando duas extremidades chamadas 5’-fosfato e 3’-hidroxila, isso determina que o crescimento do DNA seja da direção 5’ para 3’ [7]. Está estrutura está representada na Figura 01.

Continue a ler "DNA"

Seres Vivos são classificados em dois grandes grupos: seres eucariontes e procariontes. Ambos são originados de uma única célula que passa por constantes divisões resultando em organismos complexos. Todas as células de um organismo possui em comum um componente, o material genético (genoma). No início elas são idênticas, mas no decorrer das etapas de divisão passam por um processo de diferenciação desenvolvendo características especificas[DAN,2006].

Continue a ler "Material Genético"

A década de 2000 foi promissora para a tecnologia de edição genômica. Diversas técnicas de utilização de nucleases modificadas unidas a um conjunto especifico da sequência de DNA, tornam possível a manipulação de praticamente quaisquer genes presentes em células e organismos. Esta rapidez tornou eficiente, preciso e rentável o estudo da genética e possibilitou a geração de diversos modelos de aplicação para cura de doenças humanas e animais e melhoria na área de agropecuária[Cox, Platt, & Zhang, 2015; Gupta & Musunuru, 2014; Wu et al., 2008].

Continue a ler "Edição Gênica"

A seleção natural atua sobre todas as espécies do planeta, forçando apenas as mais adaptadas a sobreviverem. Um dos objetivos atuais é a produção de alimentos com qualidade superior em curto espaço de tempo, reduzindo a seleção natural de milênios para anos. Atualmente o melhoramento genético animal está vinculado ao fenótipo dos indivíduos. Características como peso, carcaça, altura, precocidade sexual são considerados na seleção de reprodutores não levando em conta sua carga genética. Ferramentas modernas de edição gênica estão sendo criadas e desenvolvidas diariamente. O CRISPR é uma das mais promissoras.

Continue a ler "A seleção natural em seres vivos: Um contexto para melhoria na produção de alimentos."